Carteiros paralisam atividades no CE após funcionário ser feito refém

Os carteiros paralisaram as atividades na manhã desta terça-feira (2) em Fortaleza, um dia após um funcionário ter sido mantido refém em uma tentativa de assalto a uma agência do Icaraí, na Caucaia. Eles cobram mais segurança para trabalhar. A estimativa do sindicato da categoria é que com carteiros e carros parados em um dia como esse significa mais de 4 mil e 500 encomendas que deixam de ser entregues.
Os carros para fazer entregas passaram a manhã estacionados na sede dos Correios, no Bairro Cajazeiras. Essa foi a segunda paralisação dos profissionais em menos de um mês.
Segundo o sindicato dos trabalhadores em Correios, praticamente todos os dias algum carteiro é assaltado. As abordagens costumam ser bem parecidas, segundo contam os profissionais: os bandidos seguem o carro dos Correios e, quando o motorista para pra fazer a entrega, eles anunciam o assalto e pegam as encomendas.
“Na última reunião a empresa prometeu tomar algumas atitudes, e até hoje essas atitudes não se concretizaram. Então hoje nós só iremos retomar os trabalhos se ela realmente atender a nossa pauta de reivindicação”, diz o coordenador geral do sindicato, Luis Santiago. Entre os pedidos, que as entregas sejam feitas em dupla e haja escolta armada.
Em nota, os Correios comunicaram que, sobre a paralisação da manhã desta terça-feira (2) no Centro de Entrega de Encomendas localizado na BR-116, a direção regional da empresa no ceará está reunida com representantes dos trabalhadores para discutir a situação. 

G1
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe