Desembargador não aceita ser presidente do Tribunal de Justiça do Ceará

Segunda-feira, o desembargador Abelardo Benevides Moraes, atualmente na presidência do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mandou uma correspondência a cada um dos demais desembargadores cearenses, e, pessoalmente foi à presidência do Tribunal de Justiça e a mesma correspondência entregou à presidente daquela Corte, desembargadora Iracema do Vale.  Na carta, Abelardo apresenta razões para não ser o próximo presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, a partir do início do próximo ano.
O nome do desembargador Abelardo Benevides era consenso. Ele seria eleito em outubro próximo por aclamação. O mandato de Abelardo no Tribunal Regional Eleitoral termina no mês de junho do próximo ano. Ele tem interesse em ficar lá até o fim do mandato. Se fosse eleito presidente do Tribunal de Justiça teria que renunciar a parte do mandato.
A carta endereçada aos desembargadores é uma cópia da que foi entregue à desembargadora Iracema do Vale, presidente do Tribunal de Justiça.

Diz Abelardo aos colegas:
“Completei neste ano de 2016, trinta e dois (32) anos de dedicação à judicatura e à Justiça e dez (10) anos como integrante deste Tribunal.
Pelo critério de antiguidade na Corte, observado o rodízio, viria a mim o ensejo, a partir de fevereiro de 2017, naturalmente e sob a chancela dos colegas, de assumir a presidência do egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, o que me reservaria engradecimento profissional e pessoal, certamente.
No entanto, diante das circunstâncias vivenciadas no momento, não me vejo com plenas condições de assumir tão honroso cargo e suas complexas atribuições. Refiro-me a obrigações e demandas familiares atuais que me impediriam de ofertar o tempo necessário, mediante quase exclusividade, em face da conjuntura nacional.
Melhor que outrem assuma essa missão, reconheço. Continuarei, no entanto, trabalhando com o mesmo amor e afinco em prol da Justiça e na permanente defesa das instituições judiciais.
Concluído meu mandato de Presidente do TRE-CE, em junho do próximo ano, voltarei à exclusividade da atividade jurisdicional, no meu gabinete do TJCE.
Agradeço o apoio e a confiança em mim depositada, esperando obter compreensão por tão difícil decisão.
Fortaleza, 29 de agosto de 2016
Antônio Abelardo Benevides Moraes.

Edison Silva
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe