Franco-cearense da esgrima cai na estreia e diz que ainda vai morar em Fortaleza

Um esporte sem tradição no Brasil, a esgrima, acabou sendo descoberto por um franco-cearense, Ghislain Perrier. Nascido em Fortaleza e adotado, com um ano de idade, por pais franceses, o atleta de 29 anos teve neste domingo (7) a oportunidade de estrear numa Olimpíada. Brasileiro mais bem colocado no ranking mundial com a arma florete, o fortalezense acabou também derrotado pelo chinês Ma Jianfei, ainda no quadro 32 (fase anterior às oitavas de final), por 15 a 14, e disse adeus à disputa no individual na Rio-2016.
Alternando francês com inglês e ouvindo (e entendendo) ainda perguntas em português, Perrier demonstrou tranquilidade na zona mista. "Perdi para um atleta vice-campeão mundial,dei o meu melhor", comentou, na língua dos pais. 
No combate, bastante apoiado pela torcida brasileira na Arena Carioca 3, no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, ele chegou a liderar na maior parte do tempo o placar, mas acabou sendo superado no terço final da disputa pelo chinês, que é um dos favoritos ao pódio nos Jogos e atual 3º colocado no ranking mundial.

Volta para casa?
Perguntado, na zona mista, sobre sua relação atual com a capital cearense, Perrier abriu um sorriso ao confirmar que já esteve na Capital e acrescentou, em inglês: "quando largar a esgrima, claro que vou morar em Fortaleza".
Na manhã de sexta-feira (12), Perrier volta à Arena Carioca 3 para a competição do Florete por equipes.

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe