Governo quer contratar 600 mil unidades do 'Minha Casa' em 2017

O governo interino de Michel Temer anunciou nesta quinta-feira (11) a meta de contratar no ano que vem 600 mil unidades habitacionais do Minha Casa, Minha Vida. Segundo o ministro Bruno Araújo (Cidades), a pretensão é que 400 mil moradias contratadas sejam destinadas a famílias com renda mensal entre R$ 2.351,00 e R$ 6.500,00, ou seja, nas faixas 2 e 3 do programa federal.
O restante (200 mil)  será direcionado a famílias com renda inferior, até R$ 1.800 ou até R$ 2.350, e para entidades federais do campo e da cidade. Para este ano, o ministro disse ainda que a expectativa é zerar o número de moradias que foram contratadas pela gestão passada, mas estão paralisadas.
Segundo o governo federal, na faixa com renda bruta mensal de até R$ 1.800, há 50,2 mil residências paralisadas. O ministro fez o anúncio em encontro, no Palácio do Planalto, com empresários e operários da construção civil.
No evento, foi anunciado também a construção de pelo menos 40 mil novas casas do programa Minha Casa Minha Vida.
A iniciativa é destinada para famílias com renda mensal entre R$ 1.600 e R$ 2.350. Os subsídios para esses imóveis podem chegar a R$ 45 mil na construção de casas avaliadas em até R$ 135 mil. A contratação será feita ainda neste ano e o início das obras está previsto para 2017.

Folhapress
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe