Jogos vão custar R$ 32 milhões por dia aos cofres públicos

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 vão custar aos cofres públicos pelo menos R$ 31,9 milhões por dia. Esse valor foi calculado pelo UOL, com base nos itens que não terão utilidade após as competições, e corresponde a cada um dos 29 dias dos dois eventos.
De acordo com o UOL, a conta somada dá R$ 925,7 milhões e inclui gastos com aluguel de estruturas provisórias, serviços temporários, pagamentos de diárias, consultorias, e da candidatura do Rio à sede dos Jogos de 2016.
O dinheiro sai dos cofres da prefeitura, do governo federal, do governo do Estado do Rio e dos Estados que vão receber partidas de futebol.

Veja a lista com todos os gastos temporários e sem legado dos Jogos Olímpicos:
Arquibancada temporária no Engenhão – R$ 22 milhões
Arquibancada temporária no Parque de Deodoro – R$ 68,5 milhões
Arquibancada temporária no Parque Olímpico – R$ 7,8 milhões
Passarelas temporárias – R$ 18 milhões
Estações temporárias de BRT – R$ 1 milhão
Operação do Centro de Hipismo e Vila dos Tratadores – R$ 1,5 milhão
Operação do Centro Olímpico de Tênis – R$ 1,5 milhão
Boulevard Olímpico na zona oeste do Rio – R$ 2,1 milhões
Centro de imprensa Rio Media Center – R$ 1,8 milhão
Operação de ambulâncias – R$ 30 milhões
Geradores de energia para região do Maracanã – R$ 85 milhões
Geradores de energia para região da Barra – R$ 290 milhões
Custeio da Autoridade Pública Olímpica – R$ 72,5 milhões
Custeio da Sesge (Secretaria de Segurança de Grandes Eventos) – R$ 46,2 milhões
Diárias de agentes da Força Nacional – R$ 48,7 milhões
Consultorias contratadas pelo Ministério do Esporte – R$ 113,8 milhões
Custos com a candidatura – R$ 89,9 milhões
Estrutura temporária para estádio Mané Garrincha – R$ 7 milhões
Estrutura temporária para Arena da Amazônia- R$ 8,4 milhões
Estrutura temporária para estádio Fonte Nova – R$ 10 milhões
TOTAL – R$ 925,7 milhões

UOL
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe