Justiça decreta prisão preventiva de 44 policiais denunciados por participar da chacina da Messejana

A Justiça, através da 1ª Vara do Júri, decretou, na última terça-feira (30), a prisão preventiva dos 44 policiais denunciados por participar da chacina que deixou 11 mortos e 7 feridos nos bairros Curió e São Miguel, na Grande Messejana, em Fortaleza, no dia 12 de novembro de 2015.
A denúncia do Ministério Público do Ceará (MPCE), que incluía 2 militares e 43 praças, foi entregue ao colegiado formado por 3 juízes, da 1ª Vara, no dia 15 de junho, para apreciação. Mais de 2 meses depois, a Justiça chegou à conclusão que 44 dos denunciados devem esperar o julgamento pelos crimes na prisão.
A investigação da "chacina de Messejana", como ficou conhecido o caso de repercussão internacional, foi realizada pela Delegacia de Assuntos Internos (DAI) da Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) e encaminhada ao MPCE em 11 de abril deste ano de 2016.
Segundo fontes do jornal Diário do Nordeste, até 100 policiais podem ter tido algum envolvimento, direta ou indiretamente, na morte dos 11 homens.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe