‘Motoboy do Pokémon’ cobra R$ 25 para sair por Fortaleza à procura dos bichinhos

Um bom empreendedor age sempre com uma boa ideia e no momento oportuno. Foi com esse intuito que o motoboy Dênis Paz, de Fortaleza, aguardou ansiosamente o lançamento do aplicativo Pokémon Go! para executar a sua ideia.
Desempregado há um mês e pai de dois filhos, Dênis divulgou nas redes sociais os seus serviços que consistem basicamente em rodar com os gamers que desejam sair pela cidade para capturar os pokémons ou aperfeiçoar as habilidades nas PokéStops.

“Fui eu mesmo que tive a iniciativa. Estou desempregado há um mês. Já sou motoboy há 15 anos. Cobro 25 reais a hora. Vou buscar e vou deixar em casa”, revela.
Dênis diz que tenta ir a locais próximos para que o serviço saia vantajoso para ele e para os usuários. O motoboy está sendo requisitado, principalmente por adolescentes.
“Muitos estão ligando, meninos de 14 e 15, mas precisam autorização dos pais. Ainda estou sem noção de como cobrar. Eu vou rodando pelo aplicativo”.
O aplicativo Pokémon Go! foi lançado nesta quarta-feira no Brasil após longa espera. O jogo consiste em capturar bichinhos em lugares pela cidade para melhorar a experiência.
Existem também as PokéStops, que funcionam como ‘academias’ para os bichinhos evoluírem e para que ocorram batalhas. Elas se localizam em locais públicos como faculdades, igrejas, praças, monumentos e pinturas.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe