Preso pagou para engravidar garota de 15 anos em Fortaleza, diz polícia

Um homem foi preso no Ceará suspeito aplicar de vários golpes e de abuso de crianças e adolescentes. De acordo com a delegada Ivana Timbó, responsável pela prisão de Fabrício Almeida de Sousa, ele pagou R$ 1.500 para uma garota de 15 anos para engravidá-la.
"Ele pagaria R$ 1.500 para a menina. Se fosse menino, ele ficaria, porque ele queria formar uma família; ele, um adolescente de 15 anos, que era namorado dele, e o bebê. Se fosse uma menina, ele venderia. Isso foi o que relatou aqui a adolescente", afirma a delegada Ivana Timbó, da Delegacia da Criança e Adolescente.
Ainda de acordo com o depoimento da testemunha à delegada, o suspeito relatou que essa havia sido a primeira oferta para engravidar uma garota, mas que ele tentaria novamente caso a criança não fosse do sexo masculino.
Ainda de acordo com a delegada, Fabrício se inspirou no filme "Prenda-me se for capaz" para aplicar golpes em cidades do Nordeste e no Rio de Janeiro. No filme estrelado por Leonardo DiCaprio, o protagonista usava disfarces e desafiava as investigações policiais.
Na vida real, Fabrício se hospedava em hotéis de luxo com identidades falsas e fugia para a periferia da cidade onde estava hospedado antes que fosse descoberta a fraude.
De acordo com a Polícia Civil, o suspeito não trabalhava e ostentava luxo nas redes sociais, como viagens, bebidas e festas. O comportamento chamou atenção do policiais, que iniciaram a investigação e o capturaram nesta quarta-feira (24).
Segundo levantamento da polícia, ele aplicou golpes semelhantes no Rio de Janeiro, Ceará e Maranhão. Nesses estados, ele sempre organizava um "plano de fuga" para escapar da polícia, que foi frustrado no Ceará. Quando ele foi flagrado em Fortaleza, ele pulou do segundo andar do local onde estava hospedado, mas foi perseguido e preso.
A Polícia Civil afirma também que Fabrício Almeida mantinha relacionamentos com pessoas com menos de 18 anos de idade e o investiga por abuso.

G1 CE
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe