Profissionais da Pefoce farão 'Operação Perícia Legal' e podem atrasar investigações

Profissionais da Perícia Forense do Ceará (Pefoce) ameaçam cruzar os braços nos próximos dias em todo o Estado, o que deverá causar um grande prejuízo para os trabalhos da Polícia Civil na apuração de crimes. Corpos de vítimas de acidentes e atos violentos poderão permanecer horas a fio nas ruas numa operação “tartaruga” que já pode começar nas próximas horas.
A categoria não aceita mais a postura do Governo do Estado em relação a não recomposição das perdas salariais. Os peritos e auxiliares já tentaram várias oportunidades de diálogo com o Governo do Estado, mas não obtiveram êxito. A classe, então, decidiu juntar-se a outras categorias de servidores estaduais que ameaçam uma greve geral para os próximos dias.
Na Perícia Forense o clima é de muita insatisfação. Os profissionais já decidiram que irão realizar a “Operação Perícia Legal”, executando somente os procedimentos de urgência, como os casos de mortes violentas em vias públicas.
A preparação de laudos periciais nos setores de informática, balística, grafotécnica, áudio, vídeo e outras atividades em núcleos específicos da Pefoce serão retardados o que pode comprometer os prazos para a conclusão de inquéritos instaurados pela Polícia Judiciária.
Além disso, o atendimento às ocorrências pelo Núcleo de Perícia Externa (Nupex) – que atende a casos de homicídios, suicídios, acidentes de trânsito, afogamentos, morte por choque elétrico, arrombamentos, perícias em veículos etc -  deverão também ficar comprometidos com o movimento.

Fernando Ribeiro
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe