Samarco quer adiar retirada de lama em área de risco

O Ibama recebeu uma solicitação da Samarco para adiar a retirada de lama da usina hidrelétrica Risoleta Neves (Candonga). O local reteve 10 bilhões de litros de rejeitos oriundos da barragem de Fundão, que se rompeu em Mariana, em Minas Gerais.
De acordo com a Folha, que ouviu o órgão ambiental, um novo acidente pode acontecer caso a remoção não seja realizada a tempo.
A Samarco promete terminar a remoção em junho de 2017 e justificou dizendo que, quando se comprometeu a terminar o trabalho este ano, não sabia que havia tanto rejeito no local.
A usina de Candonga, localizada a 100 km de Fundão, recebeu a parte mais grossa da lama que vazou de Mariana. O desastre ambiental aconteceu no dia 5 de novembro do ano passado. Ao todo, 19 pessoas morreram.

Notícias ao Minuto
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe