Sessão encerrada após confusão entre deputados

A sessão legislativa desta quarta-feira, 24, foi encerrada de maneira inesperada.
Uma grande discussão seguida de empurra-empurra e tentativa de agressão se iniciou logo após pronunciamento do deputado Agenor Neto (PMDB), que usou a palavra para criticar que um grupo de manifestantes teria sido agredido com spray de pimenta no último sábado, quando o governador Camilo Santana esteve em Iguatu para inaugurar a base do Raio.


Encerrado o tempo de Agenor, que não deu espaço para a base do governo se defender, o quinto orador, Renato Roseno (Psol) subiu a tribuna para discursar, mas foi interrompido por Osmar Baquit (PSD) que pediu dois minutos para passar o lado do Governo do Estado. Tão logo Baquit começou a falar, citou que os manifestantes seriam, na verdade um grupo de pessoas ligadas ao prefeito e a Agenor, tendo, inclusive, vereadores. Nesse momento o deputado Tomaz Holanda, correligionário de Agenor reclamou a colocação e foi interrompido por Baquit que disse não ser necessário a intervenção de “ventríloquo”. A palavra revoltou Holanda. Agenor se juntou a ele e partiram em direção a Baquit. O líder do governo, Evandro Leitão (PDT) e outros que estavam no Plenário tomaram a frente e evitaram a troca de socos entre Baquit, Agenor e Tomaz Holanda.

Veja o momento da confusão:

Com ânimos exaltados, o presidente da Mesa, deputado Manoel Duca (PDT) suspendeu os trabalhos. Cerca de meia hora depois, o líder do PMDB, Danniel Oliveira reabriu para dar por encerrada a sessão, para evitar “o agravamento do ocorrido”.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe