Marcos Falcon, presidente da Portela e candidato a vereador, é assassinado a tiros no Rio

O presidente da Portela e candidato a vereador pelo PP, Marcos Vieira de Souza, conhecido como Marcos Falcon, foi assassinado a tiros na tarde desta segunda-feira (26), em Campinho, Zona Norte do Rio, em pleno comitê de campanha. 
Ele era ex-policial militar, acusado de ligação com milícias e estava jurado de morte havia meses, segundo investigação da Polícia Civil do Rio. Falcon já sofrera atentados e tinha marcas de tiros pelo corpo. Morreu aos 52 anos.
Casado com a porta-bandeira da Beija-Flor, Selminha Sorriso, o ex-PM foi eleito presidente da Portela, uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio, em maio - era candidato único. 
Em 2011, quando ainda era diretor de carnaval da agremiação, ele foi preso ao levar um miliciano para se apresentar à prisão. Isso porque estava com munição e R$ 33 mil em espécie em seu carro. 
Falcon acabou expulso da corporação. Ele seria o cabeça de um grupo de milícia que age em Madureira e Oswaldo Cruz, bairro onde fica a Portela.

Estadão Conteúdo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe