Primeiro hospital veterinário do Estado é inaugurado no Itaperi

Integrado ao curso de Medicina Veterinária da Universidade Estadual do Ceará (Uece), o primeiro hospital veterinário do Estado foi inaugurado ontem. Chamado Hospital Veterinário Professor Sylvio Barbosa Cardoso (HVSBC), o equipamento está instalado dentro do Campus do Itaperi, em uma área de mais de 5 mil m². Entre os serviços prestados está o atendimento clínico a animais de pequeno porte, aplicação de vacinas, cirurgias, identificação de natalidade de bichos abandonados. O hospital terá ainda uma Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). 
Antes da inauguração do prédio, serviços de atendimento ao público já funcionavam, porém, em salas menores. “A novidade é a criação de duas grandes alas: uma clínica-cirúrgica para tratamentos dos pequenos animais; e outra, para os grandes”, explica o reitor da Uece, professor Jackson Sampaio.
A ala destinada aos animais maiores, como cavalos, tem previsão de funcionamento total somente em 2018. O atendimento em pequena escala, porém, já pode ser feito. Além de animais de pequeno porte como cães e gatos, espécies silvestres também podem ser atendidas no local. Não é preciso marcar consulta. Os preços cobrados nos serviços são “acessíveis, menores que os valores de pet shop”, compara.
Ainda segundo o gestor, o centro vai servir de referência para as regiões Norte e Nordeste. “A residência em Medicina Veterinária, no mesmo modelo das residências médicas, será um outro atrativo. Isso vai mudar o panorama da formação, da pesquisa e da assistência”, cita.
Mais de 30 servidores, além de 17 médicos veterinários e de alunos do curso, integram o quadro de profissionais da unidade. Para facilitar o acesso à clínica, uma entrada será aberta na rua Bethel — lateral leste do campus — ainda este ano. O serviço não é afetado pela greve dos professores da universidade, que já ultrapassa os quatro meses.

Oportunidade
A estudante de Medicina Veterinária, Mirian Lima, 42, enxerga o equipamento como uma oportunidade. Segundo a universitária, que também é enfermeira, o hospital possibilita um maior contato com a profissão. “O aprendizado vai se tornar melhor. Teremos como colocar em prática o que foi visto na teoria. É, também, uma oportunidade de estágio”, projeta. 
Conforme Célio Pires Garcia, diretor da Faculdade de Veterinária da Uece (Favet), o equipamento é uma conquista esperada “há quase 50 anos” — desde o funcionamento da Favet. “Espero que o hospital dê um salto de qualidade no ensino”.

O POVO Online
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe