Sangria de açude atrai moradores em Saboeiro

Os moradores desta cidade voltaram a acompanhar com alegria a sangria da Barragem dos Caldeirões. Uma lâmina de cinco centímetros começou a lavar a parede que barra o Rio Jaguaribe no domingo passado. O açude foi o primeiro a transbordar neste ano, em 19 de janeiro passado, por causa de fortes chuvas que banharam a região, no Alto Jaguaribe.
Agora o motivo da sangria não foi a ocorrência de chuva, mas a liberação de água do Açude Arneiroz II, no Alto Jaguaribe, com o objetivo de assegurar o abastecimento da cidade de Saboeiro e das localidades de Barrinha e Poço Grande nas margens do rio.
De acordo com as informações do gerente do escritório regional da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), em Iguatu, Raimundo Lauro Filho, a operação de liberação de mil litros por segundo foi autorizada em reunião da Comissão Gestora do açude.
"A transferência de água começou em 5 de agosto passado, mas só agora a água chegou aos Caldeirões em Saboeiro. Será uma liberação temporária, até chegar à localidade de Poço Grande, em Jucás. Em seguida, a válvula será fechada", explicou.

Diversão
A sangria novamente da Barragem dos Caldeirões atrai moradores para o balneário, próximo à cidade neste domingo. Em média a liberação deve ficar em 550 litros por segundo. Atualmente, o Açude Arneiroz II está com 21% de sua capacidade (40 milhões de metros cúbicos) e assegura abastecimento de Tauá, Saboeiro e outras localidades até o primeiro trimestre de 2018, segundo estimativa da Cogerh. Já a cidade de Jucás é abastecida por água oriunda do Açude Muquém, em Cariús.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe