Auditoria realizada no 1º turno constata perfeito funcionamento das urnas eletrônicas no CE

Os trabalhos da Comissão de Auditoria de Verificação das Urnas Eletrônicas, mediante Votação Paralela, no 1º turno das eleições no Ceará comprovaram o perfeito funcionamento das quatro urnas que foram auditadas. A Votação Paralela aconteceu, no domingo, 2/10, das 8h às 17 horas, no Colégio Ari de Sá, maior local de votação no Ceará, na avenida Washington Soares, 3737, no bairro Edson Queiroz. Mesmo dia e horário das eleições municipais realizadas em todo o Estado.
O sorteio das quatro zonas e seções aconteceu no sábado, 1/10, véspera da eleição. Foram auditadas as seguintes urnas: Seção 126, da 46ª Zona Eleitoral, que funcionou na Escola de Ensino Fundamental Jardilina Vieira de Sousa, no município de Mombaça; Seção 54 da 80ª Zona Eleitoral, instalada na Escola de Ensino Fundamental Antônio Wilson dos Santos, no distrito de Barrinha, município de Saboeiro, ambas localizadas na região centro-sul do Estado. A terceira urna foi da 110ª ZE – seção 108 - na Escola de 1º Grau Sítia, município de Banabuiú, no sertão central. A urna da capital sorteada foi da 116ª Zona Eleitoral – seção 80 – que funcionou na Escola Municipal Conceição Mourão, na Granja Portugal. As urnas foram trazidas dos seus locais de votação e levadas para o Colégio Ari de Sá, em Fortaleza, onde foram auditadas.
Na Votação Paralela, os votos assinalados na cédula de votação e posteriormente depositados em urna de lona, são digitados também nas urnas eletrônicas. Os dois processos de votação são filmados. Ao final, os resultados dos dois tipos de votação – eletrônico e manual – mostraram-se idênticos, comprovando-se o correto funcionamento da urna eletrônica. Todo o processo de auditoria e os resultados obtidos foram registrados em Ata assinada pelo presidente da Comissão de Auditoria de Verificação das Urnas Eletrônicas, juiz auxiliar da Presidência do TRE-CE, Francisco Gladyson Pontes Filho.
Todo o trabalho de auditoria das urnas foi realizado na presença do procurador Anastácio Nóbrega Tahim, do Ministério Público Eleitoral, de representantes dos partidos, coligações e de diversas entidades, além de quatro auditores da empresa Cintra Auditoria de Sistemas Ltda, contratada pelo Tribunal Superior Eleitoral para o exame e validação da organização, condução e conclusão dos trabalhos da Comissão de Votação Paralela, referente ao 1º turno das eleições, em cumprimento ao Contrato TSE nº 59/2016.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe