Em 24 horas, PF prende 7 pessoas em ações contra crimes eleitorais no Ceará

Em apenas 24 horas, a Polícia Federal (PF) já realizou 8 ações que resultaram em 7 prisões por crimes eleitorais. Iniciada na última sexta-feira (30), a Operação Eleições 2016 cumpriu mandados em Fortaleza, Aquiraz, Barbalha, Milagres, Parambu e Ipu. As ocorrências tratam de compra de votos e propaganda irregular.
Na madrugada deste sábado (1º), policiais federais prenderam em flagrante quatro homens com diversas cédulas de R$ 50 e uma lista de possíveis eleitores em Milagres. O dinheiro e o documento foram apreendidos. Os presos estão no presídio da cidade à disposição da Justiça Eleitoral.
Pela manhã foram cumpridos mais seis mandados de busca e apreensão, um em Parambu e cinco em Ipu, onde foram apreendidas uma moto roubada, uma espingarda artesanal e vários aparelhos celulares. 

Mais ações, incluindo na Capital cearense
Em Fortaleza, ainda na sexta-feira (30), a PF cumpriu outros dois mandados de busca e apreensão, que levou os agentes a encontrar uma grande quantidade de material de campanha irregular e dinheiro. No mesmo dia, também na Capital, policiais flagraram um candidato a vereador comprando votos. Com ele foram apreendidos dinheiro, remédios, santinhos e títulos. O candidato, que não teve o nome divulgado, foi solto mediante fiança.
Em Aquiraz, ainda na sexta, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão relacionados à compra de votos na casa de um vereador. Lá foram apreendidos diversos títulos eleitorais, mas não houve prisão. 
Já em Barbalha, dois homens e uma mulher foram presos por agentes da Delegacia de Polícia Federal de Juazeiro do Norte. A partir de uma denúncia, os policiais encontraram o trio com envelopes contendo notas de R$ 50 e R$100, somando mais de R$ 46 mil. Uma grande quantidade de material de campanha de um candidato a prefeito daquele município também foi apreendida. Os presos foram levados ao presídio em Barbalha e também estão à disposição da Justiça Eleitoral.

Operação Eleições 2016
Segundo a PF, os investigados responderão pelos crimes previstos nos artigos 299 e 334 do Código Eleitoral, que preveem penas de prisão, multa e a possibilidade de cassação dos registros de candidatura.
A Operação envolve cerca de 300 policiais federais em todo o Ceará, trabalhando 24 horas por dia em investigações e em policiamento móvel ostensivo e descaracterizado, entre outras ações.
O restante do efetivo da Superintendência Regional da PF no Ceará e da Delegacia de Polícia Federal em Juazeiro do Norte/CE também podem ser acionados em caso de necessidade. A operação durará até a segunda-feira (3).

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe