PF investiga sonegação de R$ 500 milhões da A3 Entretenimento

A Polícia Federal (PF), em ação conjunta com a Receita Federal, deflagrou na manhã desta terça-feira (18) a Operação “For All”, contra fraudes no Imposto de Renda que teriam sido cometidas pelo grupo A3 Entretenimento, responsável por famosas bandas de forró e casas de show do Ceará, entre elas as bandas Aviões e Solteirões do Forró e o músico Dorgival Dantas.
Conforme a PF, a operação investiga a sonegação de pelo menos R$ 500 milhões no Imposto de Renda dos investigados.
Ao todo, 260 policiais federais e 35 auditores cumpriram 76 mandados judiciais, sendo 32 de condução coercitiva e 44 de busca e apreensão nas cidades de Fortaleza, Russas e Souza-PB. Na capital cearense, os policiais estiveram em prédios da zona nobre, no Cocó e no Meireles.
Além dos mandados, a Justiça Federal também decretou o bloqueio de imóveis e a apreensão de veículos pertencentes a pessoas ligadas ao grupo. Há apenas um mandado sendo cumprido na Paraíba. O restante no Ceará. 

De acordo com a Polícia, há indícios de que os integrantes da organização procuravam eximir-se da cobrança de tributos fornecendo dados falsos ou omitindo dados relevantes em suas declarações de Imposto de Renda pessoa física e jurídica.
O grupo ainda adquiria bens, como veículos e imóveis, sem declarar ao Fisco. Foram encontradas divergências sobre valores pagos a título de distribuição de lucros e dividendos, movimentações bancárias incompatíveis com os rendimentos declarados, pagamentos elevados em espécie, além das diversas variações patrimoniais a descoberto.
No decorrer da investigação, foram identificados indícios de lavagem de capitais, falsidade ideológica e associação criminosa. As medidas judiciais cumpridas pela Polícia Federal têm por finalidade buscar a responsabilização das pessoas físicas e jurídicas e possibilitar que Receita Federal se municie de elementos sobre tributos sonegados.

Condução
Ligados ao grupo, empresários e sócios da banda Aviões do Forró, assim como os vocalistas, Xand e Solange, foram conduzidos para prestar esclarecimentos à Polícia nesta manhã.
De acordo com informações da PF, divulgadas em coletiva, 26 empresas ligadas além de quatro bandas de Forró do grupo estariam envolvidas no esquema. As bandas Aviões do Forró e Solteirões do Forró são duas delas.
Além do cumprimento dos mandados pessoas ligadas ao grupo empresarial tiveram imóveis e veículos bloqueados, após determinação da Justiça.
Ao todo, foram 163 imóveis bloqueados, 38 veículos de Pessoas Físicas e outros 31 de Pessoas Jurídicas. A Polícia Federal ainda não divulgou todos os nomes das bandas envolvidas no caso.

Com informações do Tribuna do Ceará
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe