Sargento é presa por usar camisa do "Capitão América" em serviço

A primeira sargento Elilda Lima de Aquino recebeu ordem de prisão, na manhã deste domingo, 2, do promotor de Justiça Marcos Renan, que está de plantão na Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). De acordo com o promotor, Marcos Renan, a sargento violou os artigs 37 e 39, parágrafo 5º, inciso III, da lei número 9.504/97 da Justiça Eleitoral ao vestir a camisa do Capitão América, que remete a campanha do deputado federal e candidato a prefeito de Fortaleza, Capitão Wagner.
Elilda foi conduzida para a sede da Polícia Federal onde presta depoimento. Será aberto um Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e após o depoimento ela será liberada. Um inquérito também será aberto para julgar a atitude da sargento em decorrência do descumprimento da lei. A sargento está acompanhada de um advogado. Segundo ainda o promotor, nenhum policial militar pode fazer propaganda eleitoral em serviço. 
Ao O POVO Online, o advogado Patrício Almeida, que acompanhou Elilda, disse que ela trocaria a vestimenta para trabalhar, mas ao chegar no Ciops foi dada a ordem de prisão.

Decisão na última sexta-feira
O juiz eleitoral José Krentel determinou a busca e apreensão de camisas com símbolo do "Capitão América", na última sexta-feira, 30, que estariam sendo distribuídas pela coligação do candidato a prefeito Capitão Wagner (PR) a membros da Polícia Militar (PM) e em prédios públicos.

Walber Freitas
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe