Temer diz que preço da gasolina no Brasil seguirá padrão internacional

Durante visita à Índia, o presidente Michel Temer disse, neste sábado (15), que os preços da gasolina e do diesel seguirão, a partir de agora, os padrões internacionais. A declaração foi dada no dia seguinte ao anúncio, pela Petrobras, do corte de 3,2% no preço da gasolina e de 2,7% no preço do diesel cobrado das distribuidoras.
"O que haverá é uma avaliação a cada um mês, dois meses, três meses. O preço da gasolina e do diesel seguirá também os padrões internacionais. Foi isso que me disse, na ocasião, o Pedro Parente [presidente da Petrobras]", disse Temer, em referência a uma conversa por telefone com o presidente da estatal na última quinta-feira (13).
A Petrobras já havia anunciado, na sexta (14), ter criado um comitê em sua diretoria para avaliar, mensalmente, a situação dos combustíveis no mercado internacional e rever seus preços. Esta foi a primeira vez que os valores da gasolina e do diesel foram reduzidos pela empresa desde 2009.
Temer também descartou que haja aumento na Cide, imposto que onera os combustíveis. "Não há nenhuma previsão neste momento para essa espécie de aumento. Aliás quando nós pensamos no teto de gastos públicos, nós pensamos exatamente na possibilidade de evitar qualquer tributação", afirmou, lembrando que, por muito tempo, se falou na volta da CPMF.
"Nós tentamos evitar e estamos tentando evitar o quanto possível qualquer espécie de nova tributação, especialmente a CPMF", assegura.

Folhapress
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe