Publicidade

75 mortos em acidente com avião que levava Chapecoense para Colômbia, dizem autoridades

O voo fretado pela Chapecoense para levar o time catarinense para duelo contra o Atlético Nacional, em Medellín, na Colômbia, caiu antes de pousar. Uma possível pane elétrica teria causado a queda. Cinco sobreviventes foram levados para hospitais da região. Seriam 4 jogadores (goleiros Danilo e Follman, lateral Alan Ruschel e o zagueiro Neto), o jornalista Rafael Henzel e a comissária boliviana Jimena Suárez. 
Um total de 25 corpos foram identificados e seis pessoas foram resgatadas após o acidente do avião em que viajavam os jogadores da Chapecoense na segunda-feira à noite na Colômbia, informou o prefeito de La Ceja.
"Há cinco pessoas resgatadas e 25 cadáveres identificados em uma zona de acesso muito difícil", afirmou Elkin Osorio, prefeito de La Ceja, município próximo ao local da tragédia. 

No voo estavam 81 pessoas, incluindo 72 passageiros e nove tripulantes. Segundo a imprensa local, a aeronave com o time catarinense perdeu contato com a torre de controle às 22h15 (local, 1h15 de Brasília) e caiu ao se aproximar do Aeroporto José Maria Córdova, em Rionegro, perto deMedellín.
Os jogadores da equipe de Santa Catarina são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela.
Segundo informações da imprensa, o avião fretado, antes de cair, teria todo o combustível despejado para evitar explosão no impacto. A Chapecoense saiu de São Paulo para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia de onde pegou o voo fretado que os levaria para Medellín, na Colômbia.

Com informações da AFP e G1
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe