Publicidade

Ceará tem maior taxa de abstenção do País na 2ª aplicação do Enem

O Ceará registrou a maior taxa de abstenção na segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 que terminou neste domingo (4). No primeiro dia, no sábado (3), dos 432 inscritos, somente 182 fizeram as provas. Já no último dia, o número de presentes foi ainda menor: 169. Os números representam taxas de abstenção de 57,87% e 60,88%, respectivamente.
Conhecido pelos bons resultados na prova, o número de inscritos do Ceará para a nova data do Enem – marcada após as ocupações das instituições escolares -, também foi a menor do País. Logo em seguido ficou Mato Grosso do Sul (488), Mato Grosso (624), Santa Catarina (1.601) e Piauí (1.912). 
Em termos absolutos, o estado que teve a maior abstenção foi Minas Gerais, com 28.721 ausentes no sábado e 30.024 no domingo. A taxa foi de 41,53%.

Dados gerais
No Brasil, a abstenção foi de 39,7% no primeiro dia e de 41,4% no segundo dia de provas. "Esses números foram altos em decorrência das situações específicas que o Inep precisou atender a fim de garantir que nenhum aluno se sentisse prejudicado ao longo da aplicação do Enem 2016", explicou Maria Inês Fini.
Se consideradas as duas aplicações, o Enem 2016 teve a participação de 6.005.607 dos 8.627.195 inscritos. Com isso, a abstenção final ficou em 30,4%.

Ocupações
O Inep investiu R$ 10,5 milhões na segunda aplicação do Enem 2016. No total, 273.524 inscritos tiveram o direito de participar das provas neste final de semana em decorrência das ocupações em locais de prova durante a primeira aplicação, em 5 e 6 de novembro. Houve ainda 4.133 casos de estudantes convocados para participar das provas por causa de contingências ocorridas naquelas datas, como interrupção do fornecimento de energia elétrica.

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe