Clubes enviam à CBF ofício para pedir que Chapecoense não seja rebaixada até 2019

Vários clubes brasileiros assinam um ofício enviado nesta sexta-feira à CBF pedindo que a Chapecoense seja protegida de um eventual rebaixamento no Campeonato Brasileiro até 2019. O documento, ainda aberto a adesões, já conta com as assinaturas do Botafogo, Fluminense, Internacional, Palmeiras, Santos e São Paulo. A posição oficial do Corinthians será divulgada ainda nesta sexta. Alguns clubes afirmam que ainda não foram consultados, outros indicam que não é o momento de discutir a questão. 
O documento traz uma "proposta de alteração no Regulamento Específico da Competição (REC) do Campeonato Brasileiro de 2017, 2018 e 2019". O documento salienta que a exceção da Chapecoense seria conhecida por todos os clubes e não violaria a necessidade de critérios técnicos de acesso e descenso, prevista no Estatuto do Torcedor. 
No documento, as agremiações lamentam ainda as circunstâncias extraordinárias vividas pelo clube catarinense, que perdeu 19 jogadores na queda do avião que levava a equipe para Medellín para a disputa da Copa Sul-Americana. 
Atualmente, a Chapecoense conta com apenas dez atletas, que não viajaram por contusão ou opção técnica do técnico Caio Junior, também vítima do acidente. Os jogadores que atuam na equipe sub-20 cancelaram a participação na Copa Ipiranga da categoria, que começa neste final de semana, e devem ficar à disposição para integrar o time principal. 
O primeiro avião com os corpos das vítimas do acidente aéreo com destino a Chapecó está previsto para pousar no Aeroporto Serafim Enoss Bertaso por volta das 7 horas (horário de Brasília) deste sábado. O translado até a Arena Condá, local escolhido para o velório coletivo, levará cerca de 1h30. Cerca de 100 mil pessoas são esperadas no local neste sábado. Após a cerimônia, os corpos serão levados para outras cidades de acordo com a vontade dos familiares das vítimas.

Estadão Conteúdo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe