Henzel e Ruschel são recebidos com emoção na volta a Chapecó

Chapecó recebeu na noite desta terça-feira (13) o retorno dos dois primeiros sobreviventes do desastre aéreo de duas semanas atrás com a delegação da Chapecoense, na Colômbia. Por volta das 21h30, horário de Brasília, o lateral Alan Ruschel e o jornalista Rafael Henzel chegaram ao aeroporto do município catarinense a bordo do jato Legacy da Força Aérea Brasileira após mais de nove horas de deslocamento. Lágrimas dos parentes e a alegria da torcida pelas ruas da cidade traduziram o tom vitorioso da volta da dupla.
Assim que o avião tocou a pista, fez um lento caminho até a parada completa. Antes disso, passou por uma espécie de "corredor" formado por dois caminhões dos bombeiros. Os veículos dispararam jatos de água na aeronave, em uma espécie de batizado para quem renasceu ao sobreviver de um acidente que causou a morte de 71 pessoas. 
Com a aeronave parada, a porta se abriu para a entrada de familiares. Um dos primeiros foi o filho do jornalista Rafael Henzel. Otávio, de 11 anos, abraçou o pai e a mãe, Jussara. O garoto saiu do avião aos prantos. A avó dele, Lídia Henzel, também entrou para abraçar o filho. "Foi a primeira vez que entrei em um avião. Estou feliz demais, aliviada com a volta dele", contou.
Na UTI móvel que saiu de Medellín por volta das 11h40, parou em Manaus, depois Brasília e chegou em Chapecó, a equipe médica admitiu ter ficado emocionada com a recepção da família. "Eram vários profissionais médicos e muitos militares a bordo. Todos se seguraram para não chorar ao ver o encontro do Rafael com o filho dele. Durante toda a viagem o Rafael esperou por esse momento", contou o médico Luiz Edgar Tolini, diretor Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência do Ministério da Saúde.
A esposa de Rafael, Jussara, que veio da Colômbia junto com o marido, desceu da aeronave vestindo uma camisa com a foto dele. "O Rafael estava ansioso para abraçar e sentir o coração do Otávio batendo", afirmou. A mesma estampa utilizada por ela dominava uma sala do aeroporto destinada aos parentes. Cerca de dez familiares de Henzel estavam uniformizados para receber o jornalista. Eles carregavam uma faixa de apoio ao retorno dele para a cidade.

O lateral Alan Ruschel viajou acompanhado da noiva, Marina Storchi. A família do jogador gaúcho chegou em Chapecó há alguns dias e preferiu aguardar o retorno dele no hospital, para onde os dois foram levados pouco depois do desembarque. Duas ambulâncias entraram na pista do aeroporto para fazer o transporte da dupla ao hospital. Henzel deixou a aeronave de boné vermelho, camisa do Atlético Nacional, e tentou acenar para os jornalistas e torcedores que estavam no aeroporto. Ruschel estava mais discreto, porém cativou da mesma forma a comoção popular.
Cerca de 50 torcedores da Chapecoense aguardavam no hospital a chegada de veículos com os feridos. Aos gritos de "guerreiros" e "Vamos, Chape" as ambulâncias subiram lentamente a rampa de acesso do centro médico e fizeram parte do grupo abrir alas para o desembarque. Henzel voltou a acenar para agradecer o carinho.
Os dois seguirão internados no hospital nos próximos dias. Os médicos do clube optaram por transferi-los à cidade catarinense para que possam ter contato com a família e receber os cuidados seguintes perto de casa. Outro sobrevivente brasileiro do desastre, o goleiro Follmann, está internado em São Paulo. Já o zagueiro Neto, deve voltar para Chapecó ainda nesta semana.
"O Rafael nasceu mais duas vezes, pode comemorar outros aniversários. No dia 29 de novembro foi a tragédia, que foi bem triste, e hoje, dia 13, tem que ser lembrada a volta dele para a família", disse a tia do jornalista, Valdemir Maria Valmórbida.

Estadão Conteúdo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe