Homem ganha 14,7% a mais que mulher no CE

O crescimento econômico do Brasil na última década não se refletiu em mais igualdade no mercado de trabalho. Antes mesmo dos efeitos da crise econômica abater o País, as mulheres brasileiras continuavam trabalhando mais - cinco horas a mais, em média - e recebendo menos.
No Ceará, em 2015, os homens (R$ 1.217) ganhavam 5,5% acima da média estadual (R$ 1.153) e 14,70% mais que as mulheres (R$ 1.061), segundo a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Quando a área investigada é a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), a diferença entre a média salarial masculina (R$ 1.503) e feminina (R$ 1.242) é ainda maior: 21,01%.
Nacionalmente, a renda das mulheres equivale a 76% da renda dos homens e elas continuam sem as mesmas oportunidades de assumir cargos de chefia. A dupla jornada também segue afastando muitas delas do mercado de trabalho, apesar de elas serem responsáveis pelo sustento de quatro em cada dez casas.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe