Publicidade

Janot denuncia Renan Calheiros ao STF na Lava-Jato

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a primeira denúncia contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), no âmbito da Operação Lava Jato, nesta segunda (12). O peemedebista é acusado por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. Renan já era investigado em outros inquéritos, mas é a primeira vez que ele é alvo de denúncia da Lava Jato.
Para que o senador se torne réu também nesse caso, o STF precisa aceitar a denúncia e abrir uma ação penal. O deputado federal cearense Aníbal Gomes (PMDB) também foi indiciado pela PGR.
O próximo passo da Suprema Corte é notificar Renan e Aníbal para apresentação de defesa prévia antes da análise do caso pelo tribunal.
O inquérito trata sobre a atuação dos dois parlamentares (Renan Calheiros e Aníbal Gomes) acusados de receber propina no valor de R$ 800 mil para a contratação da empresa Serveng Civilsan pela Petrobras, situação delatada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa no acordo de delação premiada. 
A contrapartida por parte de Renan e Aníbal seria apoio político para manter Paulo Roberto Costa a frente da diretoria de abastecimento da Petrobras, pois ele atuaria dentro da empresa a favor da Serving.

Réu duas vezes em duas semanas
No início do mês, o peemedebista virou réu pela primeira vez em ação centrada nos pagamentos de pensão feitos a uma filha que teve fora do casamento, que teriam sido pagos com dinheiro de seu gabinete parlamentar.
O escândalo, divulgado em 2007, foi um dos fatores que o levaram a renunciar à presidência do Senado na época. Na semana passada, Renan, já réu, foi afastado da presidência do Senado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello.

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe