Publicidade

Licitação prevê compra de 15 toneladas só de açúcar para Assembleia Legislativa

A recomendação dos médicos é bem clara. Deve-se evitar consumo de açúcar refinado, pois o produto pode provocar vários problemas de saúde. Mas o perigo do consumo do açúcar parece não trazer muita preocupação para a Assembleia Legislativa.
A licitação da Casa prevê a compra de 15 toneladas usadas em um prazo de 12 meses. E ainda tem mais açúcar nessa licitação. Além das 15 toneladas, há a previsão de compra de 30 caixas, cada uma com mil sachês de 5 gramas. Ou seja, mais 15 quilos de açúcar em sachês. Essa mesma licitação prevê a compra de outros produtos como capuchino, chocolate, adoçante e chá.
Mas o que chama mais chama atenção é a quantidade de café. Está prevista a compra de até 25 mil pacotes, cada um com 250 gramas de café. Essa quantidade equivale a 6,25 toneladas, é menos da metade do volume de açúcar que pode ser comprado no mesmo período.
A deputada Silvana Oliveira (PMDB) ficou surpresa. “Açúcar para o café? Quinze toneladas? Eu acho que não cabe nem aqui dentro”.
A assessoria de imprensa do presidente da Casa, deputado Zezinho Albuquerque (PDT), informou que a quantidade de produtos estimada na licitação segue uma previsão que é calculada com base no fluxo de pessoas da casa, o que inclui servidores, prestadores de serviços e visitantes.
A Assembleia Legislativa não é obrigada a comprar toda a quantidade indicada no edital, embora se trate de uma previsão. A princípio, os itens são orçados em R$ 251 mil.

Tribuna do Ceará
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe