Mãe de Danilo e repórter do Sportv choram abraçados na Arena Condá

O repórter do Sportv Guido Nunes não conteve a emoção durante entrevista ao vivo nesta sexta-feira (2), na Arena Condá, e chorou abraçado com a mãe do goleiro Danilo, herói da Chapecoense na semifinal da Copa Sul-Americana contra o San Lorenzo.
Ilaíde Padilha, carinhosamente conhecida como Dona Alaíde, estava questionando a demora no recebimento de informações acerca do translado dos corpos das vítimas do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas, entre repórteres, jogadores do time de Chapecó e repórteres, em Medellín, na Colômbia, na madrugada da última terça-feira (29). 
"Posso fazer uma pergunta? Como vocês, da imprensa, estão se sentindo tendo perdido tantos amigos queridos lá? Pode me responder?", perguntou ao repórter. Constatando a emoção de Guido, que respondeu com um simples e embargado "não", Alaíde emendou: "Posso te dar um abraço em nome da imprensa?. Os dois, então, se abraçaram emocionados, com Dona Alaíde dizendo palavras de consolo para o profissional do Sportv e enxugando suas lágrimas.

Confira o momento:

Todos os corpos das 71 vítimas já foram identificados na Colômbia e estão sendo repatriados ao Brasil a partir desta sexta. Os falecidos ligados à Chapecoense serão homenageados em um velório coletivo na Arena Condá, estádio do clube, neste sábado (3).

"Perdi um filho, mas ganhei milhares"
Dona Alaíde afirmou nesta sexta-feira também que "perdeu um filho, mas ganhou milhares" ao referir-se aos torcedores da Chapecoense e a todos os brasileiros que se solidarizaram com a tragédia vivida pela família dela.
A mãe de Danilo emocionou jornalistas que estavam trabalhando na Arena Condá ao abraçar vários outros profissionais da imprensa e agradecer "por ter colocado o filho dela em um pedestal". Ela conta que também foi "abraçada por toda a cidade" e que tem se emocionado com "a demonstração de carinho das crianças".
Ilaide contou que pensou em levar o corpo do filho direto para Cianorte, sua cidade de origem, no Paraná. "Mas depois de acompanhar tudo o que a torcida está fazendo aqui. Acredito que a torcida também era a família dele."
Ao ser perguntada sobre a força que tem demonstrado, ela avisou: "Não posso me derrubar agora. Depois eu me acerto com Deus".

Estadão Conteúdo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe