Publicidade

VLT de Sobral começa a cobrar por passagem

Foi com satisfação que a dona de casa Maria do Carmo Melo, 65, sentou-se mais uma vez à janela do trem, de volta para casa, após as compras, na companhia do marido. Moradora do Bairro Cohab II, na periferia de Sobral, no Norte do Estado, ela saiu cedo de casa para o Centro da Cidade utilizando o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT); um conforto que diz não abrir mão.
"Não se compara esse tipo de transporte com o mototáxi ou os poucos micro-ônibus que circulam em Sobral, sem falar que a gente viaja protegido do calor". Dona Maria do Carmo foi uma das muitas pessoas que utilizaram o VLT, pagando R$ 3 de passagem inteira, no primeiro dia de operação comercial, iniciado nessa quarta-feira (28). A partir dessa data, a população contará com o serviço de segunda a sábado, das 5h30 às 23h.

Integral
Moacir Mendes Costa, 17, é outro que aprova a nova programação de trens, que substitui a operação assistida, na qual o VLT circulou por cerca de dois anos em fase de testes, entre 8h e meio-dia. O jovem, morador do Nova Caiçara, outra comunidade da periferia de Sobral, que se desloca todas os dias para a escola, praticamente do outro lado da cidade, comemora essa nova etapa em que trem passa a atender com maior abrangência às necessidades locais, principalmente nos horários de pico, no início da manhã e no fim da noite. "Eu sempre utilizei o metrô, e agora mais ainda, porque só vou pagar metade do preço, por ser estudante. Coisa que não acontece com o mototáxi, que às vezes chega a cobrar bem mais, dependendo da distância em relação ao Centro", afirmou.

Estrutura
De acordo com a Cia. Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), nessa nova fase do VLT, os horários buscam atender pessoas que precisam chegar cedo às fábricas, comércio, hospitais, escolas e universidades, além daqueles que precisam se deslocar para casa após o fim do expediente nas repartições.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe