Beto Barbosa vai responder em liberdade pelo crime de desacato

Após prestar depoimento no 2º Distrito Policial (Aldeota), o cantor Beto Barbosa, que foi conduzido à delegacia nesta sexta-feira (27), depois de se envolver em uma confusão com funcionários de um supermercado localizado na Avenida Desembargador Moreira, vai responder em liberdade pelo crime de desacato, já que chegou a chamar um policial de "vagabundo". Ele se comprometeu a se apresentar à Justiça em breve. 
Tudo começou na manhã desta sexta-feira, quando Beto Barbosa discutiu com funcionários do supermercado. Segundo o cantor, na noite desta quinta-feira (26) um segurança do mesmo estabelecimento tentou impedir que ele comprasse uma lata de leite para uma pedinte que estava com uma criança no local. Assim, nesta manhã, uma confusão teria se iniciado em decorrência da noite anterior.
No supermercado, Beto chegou a agredir dois funcionários, um promotor de vendas e um coordenador do setor de prevenção de perdas, que sofreram lesão corporal leve, segundo apontou exame de corpo de delito feito posteriormente pelo Instituto Médico Legal (IML), na qual o cantor também foi submetido. Com a confusão, funcionários do supermercado chamaram a polícia, que conduziu os envolvidos ao 2º DP para prestarem esclarecimentos.

Desacato
Ao chegar à delegacia, entretanto, Beto Barbosa, muito exaltado, chegou a chamar um policia de "vagabundo", alegando que não era bandido e que não merecia estar ali. Neste momento, policias algemaram o cantor. "Ele vai responder por desacato. Nesse caso, não cabe composição porque se trata de um crime de ação pública incondicional, com pena de 6 meses a 2 anos de prisão", disse o delegado Dionísio Amaral, titular do 2º DP.
Segundo o delegado, a pena pode ser convertida em suspensão condicional do processo, caso o cantor atenda aos requisitos, além de penas alternativas. 

Agredidos não prestaram queixa
Apesar de terem ido à delegacia para prestarem esclarecimentos, os dois funcionários do supermercado que foram agredidos por Beto Barbosa não prestaram queixa. Segundo o delegado Dionísio Amaral, eles têm até 6 meses para entrarem com representação contra o cantor, caso desejem.
Mais cedo, o filho de Beto Barbosa, Felipe Barbosa, chegou a admitir que o pai se exaltou, mas que já havia conversado com todos os envolvidos, inclusive os policiais, e se desculpado pelo ocorrido. O cantor chegou até a gravar um vídeo pedindo desculpas aos agentes.
"Eu quero pedir desculpas ao pessoal da Polícia Militar por este destempero no momento que cheguei (na delegacia). Foi um problema lá para trás, não foi com a polícia, que estava cumprindo seu papel. Quero pedir deculpas porque no momento uma palavra solta (foi dita). Tenho muitos amigos policiais, muitos seguranças que trabalham comigo são da polícia. Sempre valorizei os policiais, pois são eles que trazem nossa segurança. Jamais iria querer ultrapassar os limites da polícia", ressaltou Beto Barbosa.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe