Publicidade

Com um dia a mais, Sana Fest foi um sucesso

O Sana Fest cresceu em 2017. A fim de oferecer uma maior programação, cerca de 10h diárias de atividade, e mais tempo para vender os milhares de produtos dos 70 expositores, o evento adicionou um dia em seu calendário e não houve arrependimentos. Sem expectativas, no primeiro dia conseguiram reunir cerca de sete mil pessoas, tornando certa a sexta-feira na próxima edição, em janeiro de 2018.
Cerca de 65 mil pessoas circularam nesses três dias no Centro de Eventos, mas ontem (22) foi o dia mais movimentado, com direito à atração mais aguardada: o ator Steve Cardenas, que representou o ranger vermelho do Power Ranger.
Além disso, domingo contou também com o destaque do bate-papo com os dubladores da Jessie e do James do Pokémon, Márcio Araújo e Isabel de Sá, respectivamente, e o Concurso World Cosplay Summit (WCS), que seleciona o cosplay para participar da competição nacional e internacional, em julho.

Para julho, no Sana, o organizador, Igor Lucena, antecipa uma atração quase certa: o ator Tom Welling, o Clark Kent do seriado Smallville. Fora isso, estão conversando com o Netflix para trazer atores do canal. Porém, nenhum outro nome confirmado ainda.
O investimento em fantasias impecáveis não foi suspenso diante da crise financeira. Para compensar os gastos, muitos recorreram à confecção em casa. Mas, isso não significa caracterização mal feita. Ao contrário, o nível manteve-se alto.

Um cosplay requisitado para fotos foi o do designer Washington Oliveira, 25. Ele assumiu o papel de Lúcifer de "Hunter Hunter", no domingo. Mas na sexta foi de um personagem autoral da era medieval e no sábado foi como Hokage do Naruto. Demorou uma semana para elaborar as três fantasias e gastou cerca de R$ 450 em material. Segundo ele, caso mandasse uma costureira fazer, sairia o triplo do valor, isso se ela cobrasse barato. Para completar, há outras vantagens em fazer por conta própria. "Eu prefiro fazer meus personagens porque, geralmente, entregam de última hora e não dá tempo ajustar ou então não fazem do jeito que eu quero", completou.
Por um dia, o operador de caixa Adilson da Silva Brito, 20, virou Ichigo Vasto Lorde, do anime Bleach, com elementos improvisados por conta própria. Quem também deu uma mãozinha na própria fantasia foi a vendedora Camila Rodrigues, 22. Junto à sua costureira, desenvolveu o cosplay da Diane, o pecado da serpente da inveja no anime Nanatsu no Taizai, conhecido como "Os Sete Pecados Mortais". A bota, a luva e o seu principal acessório, o Martelo da Guerra Gideon foram feitos por ela.

Diário do Nordeste, com imagens do Tribuna do Ceará
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe