Publicidade

Grupo cria república para abrigar LGBTs expulsos pela família em SP

Na última segunda-feira, 30, foi inaugurada em São Paulo a primeira casa para abrigar pessoas que sofrem preconceito por conta de sua orientação sexual. O espaço oferece assistência completa para que os jovens vítimas de preconceito alcancem rapidamente suas independências.
A história da Casa 1 começou com Iran Giusti, que oferecia o sofá para os amigos expulsos de casa pela família. O idealizador do projeto disse que o sofá em que abrigava os amigos já não tinha espaço suficiente para a demanda, e então surgiu a ideia da criação da Casa.
O imóvel se tornou realidade com a ajuda de muitas pessoas, que arrecadaram dinheiro para o aluguel de um ano inteiro por meio de uma vaquinha na internet. Todos os dias, a Casa 1 vem recebendo móveis, alimentos, roupas, sapatos e doações, além de voluntários que oferecem atendimento psicológico, médico, orientação para fazer currículo e conseguir um emprego. Os administradores do espaço também estão montando um centro cultural e uma biblioteca no local, que serão abertos para a vizinhança.
As vagas são temporárias na república e duram até três meses. Até o último domingo (29), a casa abrigava cinco pessoas. A casa tem capacidade para doze pessoas e já tem mais de vinte em uma fila de espera. Os organizadores não recebem menores de idade e priorizam casos mais urgentes. Mais de 400 voluntários já procuraram o organizador oferecendo diversos tipos de ajuda e serviços.

G1
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe