Publicidade

Temer começa a avaliar nome para substituir Teori Zavascki no STF

Em busca de um substituto para o ministro Teori Zavascki, o presidente Michel Temer começou a avaliar nesta sexta-feira (20) nomes para o cargo que ficou vago no STF (Supremo Tribunal Federal).
Nesta manhã, o peemedebista recebeu em audiências diferentes o ministro Alexandre de Moraes (Justiça) e a ministra Gracie Mendonça (AGU), ambos cotados para a posição.
O presidente também discutiu o assunto com a ex-ministra do STF Ellen Gracie, amiga do peemedebista e que se reuniu com ele no final da manhã.
Em maio, a ex-ministra chegou a ser cotada pelo presidente para assumir o Ministério da Justiça ou o Ministério da Transparência, mas recusou os convites.
"O Brasil perde muito com a morte. Eu convivia com ele como um irmão de criação desde o Tribunal Federal da 4ª Região", disse a ex-ministra. "Era um exemplo para a magistratura brasileira", acrescentou.
Para ela, a própria Suprema Corte encontrará a "fórmula mais adequada" para definir quem ficará com a relatoria dos casos no rastro da Operação Lava Jato.

Ministros do STF
"O regimento interno tem as suas normas próprias para substituições nesses casos, que já ocorreram antes", disse, relatando que o presidente informou que comparecerá ao enterro do ministro, em Porto Alegre.
Em conversas reservadas, o presidente já manifestou o desejo de indicar um nome de perfil "técnico" e "apartidário", que não desperte desconfianças de que o Palácio do Planalto poderia querer intervir na Operação Lava Jato.
Além de Alexandre e Gracie, outro nome cotado é o do ex-procurador do Ministério Público de São Paulo Luiz Antonio Marrey.
O ministro que substituirá Teori no STF poderia assumir a relatoria da Lava Jato, embora, segundo a Folha apurou, a tendência seja que a presidente da corte, ministra Cármen Lúcia, recorra a uma solução interna e redistribua o processo em sorteio na 2ª Turma, da qual Teori fazia parte.
O colegiado hoje é composto pelo decano do Supremo, ministro Celso de Mello, além de Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

Folhapress
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe