Publicidade

Anticoncepcional para homens? Remédio já está em testes e pode ser vendido em 2018

Uma solução não-hormonal desenvolvida pela organização americana Parsemus Foundation pode se tornar, dentro de um ano, a saída para que homens previnam uma gravidez indesejada e que não desejam optar por uma vasectomia, de acordo com um estudo publicado nesta terça-feira (7).
Estudada há 7 anos, o Vasalgel está em testes com animais e funciona simulando uma vasectomia reversível. A estimativa é que em 2018 o produto seja lançado à venda nos Estados Unidos, Canadá e Europa. 

Como funciona
O remédio, que é um gel, é aplicado via injeção nos vasos deferentes, impedindo que o esperma seja liberado na ejaculação e, assim, evita uma possível fecundação.
Na vasectomia, esses vasos são cortados por meio de intervenção cirúrgica. Uma única aplicação do gel preenche o interior dos vasos e tem efeito prolongado que poder durar meses e até anos. Os testes do fabricantes devem apontar a durabilidade da aplicação do gel.

Testes
16 macacos foram tratados com o gel injetável nos ductos deferentes, no California National Primate Research Center. Os animais foram monitorados por um período de dois anos, incluindo pelo menos uma temporada reprodutiva. A taxa de gestação esperada nas fêmeas que vivem com o grupo deveria ter sido, a princípio, algo por volta de 80%.
"Os machos tratados não tiveram nenhuma concepção desde as injeções de Vasalgel", afirmam os cientistas em um artigo publicado na revista especializada "Basic and Clinical Andrology".
O gel também apresentou poucos efeitos colaterais. Um dos 16 macacos apresentou sintomas de granuloma espermático, uma complicação registrada em 60% dos casos de vasectomia em humanos.

Como é feita a reversão 
Caso o homem queira liberar a saída dos espermatozóides, removendo o gel dos vasos deferentes, os testes com animais foram realizados com a aplicação de uma solução com bicarbonato de sódio. Estudos com coelhos apontaram a rápida reversão e sem danificação, segundo a Parsemus.

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe