Publicidade

Beija-Flor reconta história de Iracema no sambódromo do Rio de Janeiro

A escola de samba Beija-Flor de Nilópolis levou ao sambódromo do Rio de Janeiro a história do romance Iracema, do escritor cearense José de Alencar. Última agremiação a desfilar na primeira noite do Grupo Especial do Rio, a Beija-Flor recontou a lenda da índia com alegorias e fantasias luxuosas e coloridas, que compensaram a desvantagem de desfilar durante o dia. No Facebook, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), comemorou a homenagem.
Mesmo após oito horas de desfile, a agremiação contou com o apoio da torcida quando entrou no sambódromo. O samba fácil de cantar estava na ponta da língua dos integrantes da escola, e logo foi aprendido pela arquibancada.

Nas alegorias, além das representações indígenas e das homenagens ao artesanato e às riquezas culturais, ganhou destaque um dos ícones do teatro cearense, o centenário Theatro José de Alencar.
“Emocionante o desfile da Escola Beija-Flor, de Nilópolis, que encantou o país inteiro com uma linda homenagem ao romance Iracema, de José de Alencar, e ao nosso Ceará. Mesmo à distância acompanhei, já na madrugada de hoje, e me emocionei com todas as alas, fantasias e carros alegóricos, que contaram a história de uma das mais importantes obras da nossa literatura, que em 2015 completou 150 anos. (…) Agradeço a todos os integrantes da Beija-Flor por todo carinho demonstrado ao Ceará”, disse o governador, torcendo pela vitória da escola de samba.

Homenagem
O anúncio de que Iracema seria o mote da escola de samba foi feito em junho, após vencer homenagem ao apresentador Chacrinha. O enredo foi denominado “A Virgem dos Lábios de Mel – Iracema”.
O romance narra o relacionamento entre Iracema e Martim, retratado como um guerreiro que desbrava as terras do Ceará e encontra a índia e sua tribo. A obra foi publicada em 1865 e faz parte da tríade dos romances indianistas, juntamente com O Guarani e Ubirajara. Os personagens são tratados com características de heróis e carregam a influência do processo de colonização do Ceará. A relação entre Iracema e Martim trata da miscigenação entre o branco e o índio.
O resultado da campeã do Grupo Especial do Rio de Janeiro será anunciado na quarta-feira (1°). 


Tribuna do Ceará, com informações da Agência Brasil
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe