Conheça o Sparta de Tocantins, time inspirado no Ceará

No bairro de Jardim Filadélfia, em Araguaína, cidade de 174 mil habitantes, localizada no norte de Tocantins, um time com o escudo idêntico e inspirado no Ceará foi criado há onze anos e vem ganhando destaque no cenário local. O clube é a Sociedade Desportiva Sparta, pertencente à Primeira Divisão do Estado, fundado por um ex-jogador e um grupo de amigos apaixonados por futebol.
Em fevereiro de 2006, Divino Fernandes Pedro, mais conhecido como Fernando Brasília, fundou o clube. Juntou nove pessoas, dentre eles empresários e irmãos e bolaram o nome, Sparta - sem alusão aos clubes europeus: Sparta Praga (TCH) ou Sparta Rotterdam (HOL).
O escudo é parecido com o do Alvinegro de Porangabuçu, com algumas diferenças: o acréscimo das cores azul celeste e amarelo ouro. A inspiração maior foi o Ceará do qual Fernando tem um enorme carinho. "Meu pai era nordestino e torcedor do Ceará. Eu nasci em Brasília. Queria homenagear de alguma forma ele e meu patrão que também torcia para o clube. Não torço para nenhum time no País, mas tenho grande admiração pelo Alvinegro cearense e pelo Grêmio", declarou o fundador que também é técnico da equipe. O intuito era criar um emblema no estilo de Ponte Preta, Bragantino, Santos e do Vovô, acrescentando as cores tricolor gaúcho.

Sonho
Primeiramente, a ideia era criar uma academia de futebol, com o intuito de dar oportunidades a crianças e adolescentes das zonas periféricas de Araguaína. No entanto, o projeto inovador para a região se expandiu e o time, em três anos de profissional, chegou à elite do futebol tocantinense. "Eu fui jogador. Quando a gente termina a carreira não quer sair desse mundo do futebol. Tinha o sonho de montar uma escolinha e revelar talentos aqui da terra", disse Fernando Brasília.
Atualmente, o projeto social conta com 150 meninos e 16 meninas. Essas crianças e adolescentes são captadas das comunidades mais pobres da cidade. A luta para manter o projeto é constante. O programa de iniciação esportiva conta com a parceria da Secretaria de Educação do Município e oferece 50 bolsas para alunos que estejam devidamente matriculados na rede pública de ensino. Estes alunos participam dos treinos no contraturno escolar.

Destaques
Nomes como Lucca, atacante da Ponte Preta e atual artilheiro do Campeonato Paulista com cinco gols, e do zagueiro Neris, titular do Internacional, foram revelados no projeto. O time da "Cidade econômica do estado", só se tornou profissional em 2013, quando disputou, pela primeira vez, a Segundona do Tocantins. Três anos depois, em 2016, o Sparta conquistou a Série B, após duas vitórias sobre o Colina, o que lhe deu a garantia de disputar a Primeira Divisão estadual neste ano. A equipe até então, só tinha conquistado um título ainda no amadorismo e sequer havia chegado na reta final da competição.
O clube aposta nos valores da casa e conta apenas com quatro jogadores de fora, dos 35 que compõem o plantel. A média salarial varia entre um salário mínimo a R$ 1, 5 mil. Em 2017, o Sparta começou a caminhada no Tocantinense com um empate de 2 a 2, fora de casa, contra o Tocantinópolis. As duas equipes fazem parte do grupo B junto com Tocantins e Colinas. Os dois primeiros passam para a segunda fase, disputando as semifinais. "Penso em voos mais altos e sonho a classificação para a Série D e a Copa Verde. Seria um salto", comentou.

(Colaboração de Ideídes Guedes)
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe