Publicidade

Conta de energia custou R$ 1,8 bi a mais em 2016 por erro no cálculo

A inclusão do Encargo de Energia de Reserva (EER) referente à geração da usina nuclear Angra III no cálculo da tarifa de energia elétrica fez com que os brasileiros pagassem R$ 1,8 bilhão a mais nas contas em 2016. No entanto, a usina não entrou em operação ainda.
Todo o dinheiro pago, segundo informou a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), será compensado nas contas após a aprovação do reajuste anual tarifário de 2017. A Aneel também foi a responsável por divulgar a correção.

Confira a nota na íntegra:
Com relação ao recolhimento do Encargo de Energia de Reserva (EER) correspondente à contratação da usina de Angra III no ano de 2016, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) esclarece que, por meio do Despacho 4.043/2015, autorizou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) a não recolher o Encargo de Energia de Reserva (EER) correspondente à contratação da usina de Angra III para os anos de 2016 e 2017.
O valor estimado foi repassado aos processos tarifários das distribuidoras em 2016, mas os consumidores não sofrerão nenhum prejuízo, pois serão ressarcidos em 2017 com a devida remuneração (Selic) a cada reajuste ou revisão. Para 2017, a previsão do ERR referente a Angra III foi retirada dos processos tarifários.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe