Deputado chama Jucá de “Banana de Pijama” e pede sua saída da presidência do PMDB

A decisão do presidente do PMDB, Romero Jucá (RR), de cancelar reunião da executiva do partido agora à tarde provocou críticas ácidas de colegas peemedebistas. Segundo o deputado Vitor Valim (PMDB-CE), a partir de agora a insatisfação com Jucá não será mais abafada para preservar o governo.
“O governo não quer um novo desgaste, principalmente dentro do PMDB, mas não dá mais. O Jucá é o ‘Banana de Pijama’. Ele é o ‘B1’ e o ministro Dyogo Oliveira, do Planejamento, é o ‘B2′”, disparou o deputado. Braço direito de Jucá no Planejamento, Oliveira assumiu o ministério interinamente com a saída do senador da pasta em maio, após ter sido envolvido na Lava Jato.
Valim promete usar o plenário da Câmara para fazer um pronunciamento dedicado a Jucá. “Ele desmarcou a reunião da executiva porque não quer enfrentar a base que está insatisfeita com a maneira como ele está usando o partido”, afirmou. Segundo o deputado, Jucá tem conseguido liberar recurso do orçamento junto ao Ministério do planejamento para a prefeitura de Boa Vista, comandada por sua ex-mulher Teresa Surita. “Ele também está promovendo uma gastança com o dinheiro do partido. Alugando sede e tomando decisões monocráticas. Ele não representa mais a bancada da Câmara”.
A Coluna do Estadão não conseguiu contato com o senador Romero Jucá. Além de presidente do PMDB, o senador também é líder do governo no Senado.

Coluna do Estadão
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe