Publicidade

Goleiro Bruno se compara a Edmundo e declara: "não ligo para o que falam"

O goleiro Bruno, 32, foi apresentado na manhã desta terça-feira (14) pelo Boa Esporte Clube, time que está na Segunda Divisão do Campeonato Mineiro e na Série B do Campeonato Brasileiro. 
"Eu venho me preparando bastante. Passar o que passei não foi fácil. Não ligo para o que as pessoas falam. O que conta para mim é o recomeço da minha vida. A responsabilidade é muito grande. Jogar bem vai ser mais do que obrigação", disse o goleiro, em sua primeira entrevista como jogador do Boa, após ser indagado sobre as manifestações nas redes sociais contrárias a sua contratação.
Na entrevista, a diretoria do Boa Esporte Clube impediu que o goleiro falasse sobre o passado. Ele foi anunciado como novo reforço do clube na última sexta-feira (10), menos de quinze dias após deixar a prisão - estava preso desde 2010, acusado de envolvimento no assassinato de Eliza Samudio. Bruno foi condenado em 2013 a 22 anos e 3 meses de prisão, em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver da a ex-amante, além de sequestro e cárcere privado do filho que ele teve com Eliza. 

Comparação com Edmundo
"Eu pego alguns exemplos do passado. Tive um colega de trabalho como o Edmundo e outras pessoas públicas que passaram por isso. Estou preparado para a pressão. A amizade hoje percebo que não é quantidade e sim qualidade. Esperava apoio de muitas pessoas, ex-companheiros, que não me ajudaram", afirmou Bruno citando o ex-atacante de Vasco e Palmeiras e agora comentarista de TV que se envolveu em um acidente que culminou com a morte de três pessoas em 1995 e voltou a jogar.

Atual esposa de Bruno "é a pessoa que mais me incentivou"
"Estou muito feliz pela oportunidade dada. As pessoas cobram muito pelo que acontece no passado. Estou muito feliz, motivado. Venho me preparando há alguns anos", acrescentou. Ele pensou que não teria outra oportunidade de retomar a carreira durante o período "mais obscuro da sua vida".
"Achei que não dava mais. Não posso simplesmente jogar a toalha. Pessoas como a minha esposa não aceitavam que eu me entregasse. Não poderia encerrar a carreira onde eu estava. Ela é a pessoa que mais me incentivou, que me colocou para cima. Agradeço a minha esposa, que me deu apoio no momento mais obscuro da minha vida", disse ele logo após se recusar a responder se se via como um exemplo para um garoto que pedisse ao pai para assistir um jogo do Boa Esporte no campo.

Patrocinadores, fora
Desde o anúncio da contratação, o Boa Esporte perdeu patrocinadores e viu vários protestos na cidade e nas redes sociais. Nesta segunda, o patrocinador master do clube, o Grupo Gois & Silva, anunciou que não mais apoiaria o clube. Logo depois, a Kanxa, fornecedora de material esportivo, que tem acordo com a equipe desde 2011, também desistiu da parceria logo após consultar a equipe sobre a contratação. Antes, a Nutrends Nutrition, empresa de suplementos nutricionais, e a Magsul, clínica especializada em ressonâncias magnéticas, também haviam anunciado suas saídas.
Na apresentação, Bruno vestiu a camisa confeccionada pela Kanxa e com o patrocínio do Grupo Gois & Silva. 

Folhapress
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe