Município de Santa Quitéria - Um pouco de sua História

O historiador Antonio Bezerra, em 1884, descreveu a então Vila de Santa Quitéria da seguinte maneira:
Assentada sobre a margem ocidental do rio Jacurutu, numa planície em forma de ângulo que descreve o rio deste lado, conta a vila de Santa Quitéria umas 120 casas distribuídas na larga praça, em cujo centro se acha a igreja-matriz, em três ruas, das quais a melhor e bem edificada corre a esquerda do templo em rumo de sul a norte, e ainda em outras com largos intervalos em sentido contrário atravessando estas.
Há aqui alguns prédios excelentes, construídos ao gosto moderno: portas altas e frentes terminadas em cimalha.
Um edifício elegante que se vê ao lado oriental da praça destinado a servir para a câmara municipal está abandonado e tem necessariamente de cair à falta de um pequeno auxílio dos cofres provinciais, visto como lhe faltando à coberta, as chuvas têm estragado as madeiras do andar superior e ameaçam as paredes.
É pena; não há melhor em outra parte.
Está traçado com todas as regras de arte.
O mercado, no extremo sul da rua mais extensa, não está ainda acabado, mas, no que se há feito, apresenta quartos de frentes elevadas, que prometem na conclusão um excelente edifício.
Perto daqui se levantam diversas casas, pelo que noto que a vila se estende para este lado.
É a primeira localidade que se lembrou de construir depois da seca de 1877, não sei se por lhe abundarem os recursos ou por influência de moradores de outros lugares a vila apresenta perspectivas alegre, e como sertão o seu território é um dos mais produtores da província.
Existem duas escolas de instrução primária para ambos os sexos, regularmente freqüentadas, e na Barra do Macaco, 60 quilômetros ao sul, o Sr. Raimundo Minervino Ramos, moço habilitado, mantém uma a seu esforço, onde recebem instrução numerosos alunos.
Tem duas escolas de instrução primária para ambos os sexos, regularmente freqüentadas, e na Barra do Macaco, 60 quilômetros ao sul, o Sr. Raimundo Minervino Ramos, moço habilitado, mantém uma a seu esforço, onde recebem instrução numerosos alunos.
A sua população é calculada atualmente em 10.000 almas, tendo tido antes da seca um terço a mais.
As rendas provinciais arrecadadas pela Coletoria montaram no último ano a soma de 5:510$498 réis.(BEZERRA, Antonio -  Notas de Viagem, 1965, p. 281, 282).
Cel. Mauro Mororó é aposentado da Aeronáutica, escritor, historiador e colunista do portal A Voz de Santa Quitéria.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe