Obras do São Francisco são adiadas para 2018

Documentos do Ministério da Integração Nacional já sinalizam que o Eixo Norte das Obras de Transposição do Rio São Francisco, deverá ser finalizado até o segundo semestre de 2018. A última informação era de que o serviço, que traz as águas do Rio ao Ceará, chegaria ao seu término entre os meses de setembro e outubro deste ano.
Os dados foram apresentados pelo secretário de Desenvolvimento Regional, do Ministério da Integração Nacional, Marlon Cambraia. Ele participou, ontem, da reunião da Comissão Especial da Assembleia Legislativa para Acompanhar e Monitorar as Obras de Transposição do Rio São Francisco, que aconteceu, ontem, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa, em substituição ao ministro Jáder Barbalho, que alegou motivos pessoais para não vir ao Ceará.
Marlon reafirmou que não haverá contingenciamento de recursos e, ao contrário do que apontam os documentos técnicos, tem uma visão mais otimista, acreditando que as obras ficarão concluídas ainda este ano. Ao demonstrar as transparências que apontam o cronograma indo até 2018, explicou tratar-se de cautela do Ministério da Integração, haja vista as implicações técnicas que poderão ocorrer ao longo das atividades.
Para Marlon, é importante que todo o certame licitatório fique concluído este mês, inclusive que se faça ainda a ordem de serviço. Ele entende que sem haver ajuizamento e complicações de ordem técnica, o calendário do término pode ser cumprido ainda este ano, como previsto.

Preocupação
A procrastinação da data surpreendeu o deputado Carlos Matos, que preside a comissão, por considerar que a demora deixa o Ceará sem muitas alternativas, caso ocorra um colapso de água nos principais reservatórios do Estado. "Antes a nossa preocupação era com uma demora de 15 dias. Agora, o próprio Ministério sinaliza que poderá levar até 10 meses, considerando que o encerramento dos serviços ocorram até junho do próximo ano", afirmou Carlos Matos.
Enquanto isso, o presidente da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), Eduardo Sávio Martins, disse que é necessária uma agenda de ações, a fim de que se afaste o temor de colapso de água em Fortaleza e Região Metropolitana até que se possa contar com as águas da transposição do Rio São Francisco. Ele informou que do mesmo modo como houve um grande entusiasmo com as chuvas de janeiro do ano passado, que ficaram acima da média histórica, o mesmo não deve ocorrer neste ano, não obstante as boas precipitações de fevereiro e no começo de março.
Com 94,52% das obras concluídas, o Eixo Norte da Transposição estava previsto para ser finalizado no segundo semestre deste ano, segundo dados do Ministério da Integração Nacional. O edital de licitação da primeira etapa (1N), referente à contratação de uma nova empresa para dar continuidade às obras não executadas pela Mendes Júnior, foi publicado neste ano.
Atualmente, o Ministério da Integração Nacional analisa as propostas e a documentação da construtora que ofertou o menor preço. A previsão é de que o contrato para as obras seja assinado agora em março. A expectativa é atender ao reservatório Jati (CE) em agosto e à Região Metropolitana de Fortaleza em setembro de 2017.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe