Ceará tem mais 6 açudes prestes a sangrar

Junto aos 7 açudes com capacidade máxima, o Ceará tem atualmente outros 6 próximos ao volume de 100%. Com um aporte hídrico nesta quarta-feira (5), os reservatórios Jenipapo, Tucunduba, Gameleira, Quandú, Gavião e Itapebussu estão com mais de 90% de sua capacidade e podem sangrar caso as chuvas se mantenham constantes.
O açude mais próximo de sangrar é o Itapebussu, localizado em Maranguape, Região Metropolitana de Fortaleza. Ele está com 97,57% do seu volume do total, o que representa melhor marca de agosto de 2011, época em que ele sangrou pela última vez.
As chuvas em Maranguape, principalmente em março colaboraram para o aumento do volume do açude Itapebussu. De acordo com dados da  Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), choveu 61,5% acima da média histórica da cidade.
Além do Itapebussu, outro importante reservatório com mais de 90% da sua capacidade máxima é o Gavião, responsável pelo abastecimento de Fortaleza. No fim de março ele já havia atingido marca semelhante, mas, devido à sua vazão, perdeu volume.

Situação hídrica
Os 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), distribuídos em 12 bacias hidrográficas, cuja capacidade total são 18,64 bilhões m³, apresentam volume de 2,11 bilhões m³ (11,34%).
No ano de 2017 já foi registrado um aporte total de 976,88 milhões m³. Os açudes que estão sangrando atualmente são: Acaraú Mirim, da bacia do Acaraú, Caldeirões, da bacia do Alto Jaguaribe, Itaúna, da bacia do Coreaú, Valério, da bacia do Alto Jaguaribe, Maranguapinho, das bacias Metropolitanas, e São Pedro Timbaúba, da bacia do Litoral e Cahuipe, das bacias Metropolitanas. Já sangraram.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe