Após delação, ministro Fachin autoriza inquérito contra Temer

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de inquérito para investigar o presidente Michel Temer. O pedido de investigação foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR). A partir de agora, Temer passa a ser investigado no âmbito da Operação Lava Jato.
Michel Temer pode ser investigado porque os supostos crimes a ele atribuídos foram cometidos durante o mandato presidencial.
O pedido foi baseado na delação do grupo JBS, que atingiu o governo Temer em cheio. Um dos donos da empresa de proteína animal, Joesley Batista, afirmou em delação à PGR que gravou o presidente Temer dando aval para manter o ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) em silêncio, por meio de mesadas de R$ 500 mil.
O STF já validou a delação dos empresários, nesta quinta-feira (18).
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe