Grupo explode fundos de presídio e destrói casa em Guapó, GO

Um grupo armado explodiu os fundos do Presídio de Guapó, na Região Metropolitana de Goiânia, na manhã desta terça-feira (30). Segundo a Polícia Civil, com a explosão, uma casa vizinha à cadeia ficou destruída. Vídeos mostram o resgate à moradora e também a fuga dos internos da unidade .
De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), onze presos fugiram e seis se feriram. Taynna Karita Silva Barros, que mora de aluguel na casa, também se machucou.
Em um vídeo, a mulher aparece ferida sob os escombros. Vizinhos foram os primeiros a chegar ao local para tentar ajudá-la. Eles retiraram pedaços de madeira e concreto que prendiam principalmente as pernas dela.
Taynna foi encaminhada para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia. Segundo a unidade, o estado de saúde dela é regular e estável. Ela respira espontaneamente e segue internada na emergência.
Pai de Taynna, o comerciante Lindomar Gonçalves Santana esteve no imóvel pouco depois da explosão e disse que a filha estava apreensiva por morar ao lado da cadeia. “[Ela] já vinha reclamando da segurança, sempre tinha gente no presídio jogando droga fazendo bagunça aqui, entrando na casa. Agora, hoje, aconteceu isso”, lamentou.
Já os presos foram levados para o Hospital Municipal de Guapó. Eles tiveram escoriações diversas decorrentes da explosão. Em uma imagem feita por uma câmera de segurança, vários presos passam correndo por uma rua durante o início da fuga.
Segundo o delegado Arthur Fleury, toda ação começou por volta de 8h30. “Deram ré no veículo para derrubar o portão, colocaram os explosivos com uma carga exagerada e, infelizmente, ao invés de explodir para dentro da cela, o impacto foi para fora e destruiu a casa”, disse.
Ainda segundo o delegado, a ordem para a explosão partiu de dentro do presídio. “A investigação está no início, mas a informação é que dois presos da cela é que encomendaram essa fuga violenta”, disse.

G1
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe