Estudantes do IFCE criam sistema de monitoramento de aquário à distância

Dois estudantes dos cursos de Bacharelado em Ciência da Computação e Aquicultura do campus Aracati, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), desenvolveram um sistema de monitoramento de aquário à distância, com direito ao acompanhamento da qualidade da água e do nível de oxigênio.
Em fase de finalização, o projeto desenvolvido por George Lincoln e Gabriel Rodrigues tem o objetivo de garantir condições ideais para os peixes sem que o dono do aquário precise fazer tudo manualmente. Além de atender criadores, o projeto também poderá ser útil para comerciantes.
"Nós pensamos principalmente nas pessoas que não sabem como manter um aquário de maneira correta, porque o sistema controla todos os parâmetros, como PH da água, oxigênio, amônia, a quantidade de ração para os peixes... Tudo é feito através do aplicativo", explica Gabriel, que está no 4º semestre do curso de Aquicultura.
A orientadora do trabalho, professora Carina Oliveira, que dá aula no curso de Ciência da Computação, conta que a ideia surgiu a partir da aquisição de equipamentos a serem utilizados em uma feira tecnológica. Quando finalizado, ele deverá fazer parte da incubadora de empresas do IFCE. “Tudo o que estamos fazendo pode ser utilizado nos viveiros de camarão que a gente tem na região, por exemplo, só que em uma escala maior”, explica a professora.
Os alunos do Instituto pensaram no que seria necessário para automatizar um aquário a partir dos equipamentos disponíveis no próprio campus. George chegou a participar de eventos, como feiras de ciência e tecnologia, para se inspirar. O protótipo do aquário já está disponível para visitação do público no IFCE em Aracati.
“Nosso intuito é automatizar tudo no aquário, para que você possa sair de casa e saber, ter confiança, que nenhum peixe vai morrer”, resume George.

Sustentável
Além de terem criado um produto que ainda não está à disposição de criadores de peixe, os dois alunos também conseguiram desenvolver um aquário com um custo acessível. Isso foi possível graças à utilização de arduínos, que são placas de programação em software livre utilizadas para desenvolver projetos, como o de casas inteligentes.

Com informações do MEC e IFCE
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe