Justiça obriga Gentili a tirar do ar vídeos que ofendem deputada

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) determinou que o apresentador Danilo Gentili tire do ar os vídeos com ofensas pesadas à deputada Maria do Rosário (PT-RS).
Nas imagens, publicadas nas redes sociais do apresentador na segunda-feira, 29 de maio, ele aparece rasgando uma notificação extrajudicial para parar de postar notícias a respeito da filha da parlamentar, menor de idade.
Depois de rasgar os papéis, ele os coloca dentro das calças e, em seguida, novamente no envelope.
O pedido dos advogados da deputada para a retirada das imagens foi deferido pelo desembargador Túlio Martins, da 10ª Câmara Cível do TJ-RS na sexta-feira (2). Em nota publicada pelo tribunal neste sábado (3), Martins afirmou que as imagens veiculadas nas redes sociais são de natureza misógina, "representando agressão despropositada a uma parlamentar e às instituições, materializando-se virtualmente em crime que, se for o caso, deverá ser apurado em instância própria."
Os vídeos devem ser retirados em até 24h. Caso contrário, Gentili deverá pagar multa diária no valor de R$ 500,00, sem limitação máxima de dias.
Até a publicação desta nota, o apresentador não havia se expressado abertamente sobre a decisão, mas postou as seguintes mensagens em seu perfil do Twitter na tarde de sábado (2): "Se estiver do lado ´incorreto´ a imprensa condena na manchete sua piada como ofensa, seu protesto como crime e sua censura como justiça". Escreveu também: "Porém se estiver do lado ´correto´ você pode até explodir uma criança na Europa que imprensa te chama apenas de suspeito."

Notícias ao Minuto
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe