Suzane Richthofen tem emprego de costureira e pode deixar prisão

A defesa de Suzane von Richthofen, condenada a 39 anos de prisão por planejar a morte dos pais, entrou com pedido na Justiça com pedido de progressão da regime semiaberto, situação onde se encontra desde outubro de 2015, para o regime aberto. 
De acordo com informações do portal G1, no documento consta que a detenta tem uma vaga de emprego de costureira disponível em uma confecção em Angatuba (SP), o que seria um dos principais embasamentos para o pedido, além de bom comportamento e trabalho na própria prisão. A oferta teria sido confirmada pela empresa em ofício, e permaneceria em aberto até a decisão da Justiça sobre o abrandamento da pena.

Vida em Angatuba
A cidade de Angatuba é onde mora o namorado, o que também reforçaria os motivos da defesa. Suzane assumiu o relacionamento com o empresário Rogério Olberg, de 38 anos, em maio do ano passado. Ele é irmão de uma das detentas onde von Richthofen está presa.
Sob sigilo de Justiça, o pedido de Suzane foi encaminhado ao Ministério Público, que deve emitir um parecer sobre o caso já na próxima semana.

Relembre o crime
Suzane, seu ex-namorado Daniel Cravinhos e o irmão dele, Christian, foram condenados pelos assassinatos de Manfred e Marísia von Richthofen, ocorridos em 2002. Os irmãos Cravinhos estão no regime semiaberto desde 2013.
Há um ano, a Justiça de São Paulo determinou que a herança da família Von Richthofen, calculada em mais de R$ 3 milhões, seja entregue apenas ao irmão de Suzane, Andreas Albert von Richthofen. Na sentença, o juiz determinou que ela deveria ser excluída da partilha dos bens por considerá-la "indigna".
Em 2014, Suzane se casou com Sandra Regina Gomes, condenada a 27 anos pelo sequestro e morte de um adolescente em Mogi das Cruzes (SP). Mas Sandrão, como é conhecida, conseguiu a progressão para o semiaberto em fevereiro de 2015 e se mudou para outra unidade prisional, em São José dos Campos.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe