Publicidade

Trabalhadores de indústrias cearenses poderão receber certificado de Ensino Médio em apenas quatro meses

O SESI/CE iniciou um projeto inovador na área de Educação de Jovens e Adultos (EJA) que já certificou 108 trabalhadores de indústrias cearenses. Trata-se da Nova EJA, que introduz uma metodologia nunca antes usada no Brasil, chamada "Reconhecimento de Saberes”. O objetivo é identificar as competências desenvolvidas pelos alunos ao longo de sua vida, mesmo que fora dos muros da escola.
No Ceará, duas turmas piloto foram finalizadas, nas empresas Guararapes e Vulcabras. Os 108 trabalhadores já certificados representam 60% do total de alunos que passou pela metodologia. Por meio da aplicação de exercícios bem diferentes de uma prova regular, o SESI identifica os conhecimentos que o estudante já possui e que, portanto, não precisam ser sistematizados, poupando tempo. Se identificadas todas as competências exigidas, o aluno recebe o certificado de conclusão do Ensino Médio ao final do processo. Há ainda a possibilidade de o estudante cursar apenas as disciplinas daquela área do conhecimento na qual tem mais dificuldade, diminuindo seu tempo na escola. “Os alunos que não foram completamente escolarizados têm dificuldade em fazer uma prova regular, com perguntas e respostas de múltipla escolha. No Reconhecimento de Saberes, eles passam quatro meses falando da própria vida, do que aprenderam em sua trajetória. Isso é completamente diferente do que vem sendo feito no ensino de jovens e adultos no Brasil”, explica Sônia Parente, gerente de Educação e Cultura do SESI/CE.
Outra novidade é que a partir de julho, os trabalhadores de indústrias cearenses terão a possibilidade de acessar o serviço de educação básica do SESI por iniciativa própria. Atualmente, apesar de ser um serviço gratuito, a contratação depende da adesão da empresa, já que as aulas acontecem in company. Se por um lado isso facilita a rotina dos estudantes, por outro pode ser um impeditivo quando não há interessados o suficiente para formar turma. O atendimento acontecerá em pólos nas Unidades/Escolas SESI Parangaba, Juazeiro e Sobral. Neste momento, estão sendo revisados documentos normativos, e organizada a estrutura física, tecnológica e pedagógica.

Personagem
Há praticamente 43 anos sem estudar, se não considerado o breve retorno em 2005, José Rodrigues Feitosa recebeu neste mês sua certificação do Ensino Médio. Agora com 60 anos, o técnico de serviços elétricos da Empresa Guararapes havia abandonado seus estudos por causa de trabalho há muito tempo, como milhares de brasileiros. Com sua certificação em mãos, José Rodrigues já pode fazer outros planos, antes considerados ousados demais. Sua pretensão é realizar um sonho antigo, de fazer um curso técnico do SENAI. Apesar de possuir diversos cursos profissionalizantes no currículo, o trabalhador não podia iniciar o curso técnico pelo fato de a instituição exigir o Ensino Médio concluído como pré-requisito. Dizem que a educação dá asas. Agora, José pode alçar voo.

Sobre a Metodologia de Reconhecimento de Saberes
Depois de realizar uma série de estudos e pesquisas, o Departamento Nacional do SESI identificou que um dos principais problemas que leva jovens e adultos à evasão escolar é o modelo atual de ensino, com um currículo que foge à realidade dos estudantes. É o que diz Genuíno Bordignon, consultor do SESI que participou ativamente da construção da Nova EJA: “O currículo é a pista escolar feita para a criança e o adolescente seguirem uma trilha de aprendizagem. O adulto que não seguiu essa pista, ficou como um germe empacado? Não, ele trilhou sua trilha por fora. Cresceu, amadureceu, aprendeu. Ele não ficou parado. E o que foi aprendido precisa ser considerado”.
Os professores dos departamentos regionais do SESI, sendo um deles o Ceará, foram capacitados durante um ano inteiro para poder aplicar a metodologia, que dura cerca de quatro meses. Ao final, os estudantes ou são certificados ou são encaminhados para cursarem apenas as competências que ainda precisam ser desenvolvidas.

Por Dentro do Assunto
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe