Vacina contra colesterol será testada em humanos

Uma vacina contra o colesterol, criada para evitar que depósitos de gordura obstruíssem as artérias começará a ser testada em humanos, após o sucesso de testes com camundongos.
Ela seria uma alternativa a pacientes que tomam diariamente comprimidos para reduzir o risco de derrame, angina e doenças do coração.
Pesquisadores da Universidade Médica de Viena vão avaliar a segurança do tratamento experimental em 72 voluntários, mas a segurança total só será suficientemente testada em, pelo menos, seis anos.
Segundo os pesquisadores, mesmo que se torne disponível ao público, a vacina não deveria ser vista como uma desculpa para pessoas evitarem exercícios físicos e adotarem uma alimentação com alto nível de gordura.

Como funciona
A injeção ajuda o sistema imune do corpo a atacar uma proteína chamada PCSK9, que permitiria ao mau colesterol, o LDL, se acumular na corrente sanguínea. Espera-se que esse seja um reforço anual para aumentar a imunidade dos pacientes.
Em camundongos, o tratamento reduziu o LDL em 50% em um período de 12 meses e pareceu proteger contra o acúmulo de depósitos de gordura nas artérias (aterosclerose).

Próximos passos
A primeira fase de testes deve ser concluída no final deste ano. Isso vai definir se há problemas de segurança ou efeitos colaterais antes que estudos maiores com pessoas comecem.
Há uma preocupação de que a vacina terapêutica aumente o risco de diabetes - os pesquisadores da Universidade Médica de Viena estarão de olho nisso.
"Ainda há muitas perguntas sobre essa abordagem poder funcionar em humanos. Mas reduzir o colesterol diminui o risco de doenças do coração, então isso confirma a importância de um estilo de vida saudável para todos, e de medicamentos como estatinas para algumas pessoas", comentou Tim Chico, cardiologista da Universidade de Sheffield.
Embora testada apenas em camundongos até o momento, essa vacina poderia levar a uma maneira simples de combater o colesterol alto e, em última instância, reduzir o risco de doenças do coração nas pessoas.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe