Delação premiada de Eduardo Cunha já tem mais de cem anexos

De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, o ex-deputado Eduardo Cunha já rascunhou mais de 100 anexos para o acordo de delação premiada que pretende fechar com a Operação Lava Jato.
A expectativa é que ele entregue os documentos confessando e delatando crimes na próxima semana. O depoimento em sua delação deve atingir diretamente o presidente Michel Temer, os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha e o senador Romero Jucá.
Ainda de acordo com a colunista, Cunha teria participado não apenas das grandes negociações políticas, mas também de esquemas de arrecadação de recursos para campanhas eleitorais e do recebimento de propinas. O ex-deputado segue preso em Curitiba. Em uma sala especial, no Completo Médico-Penal de Pinhais, ele se reúne com seus advogados. 
O advogado de Cunha, Diego Lins e Silva, negou à coluna de Mônica Bergamo que o peemedebista já esteja negociando acordo de delação premiada.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe