Jogadores são agredidos após empate do Fortaleza com o Remo

A diretoria do Leão do Pici até tentou fomentar um clima de paz no Presidente Vargas com ações especiais antes da partida. Mas após o empate do Fortaleza contra o Remo, por 1 a 1, a ideia foi engolida por criminosos disfarçados de torcedores, que agrediram alguns atletas tricolores na saída do vestiário.
Pelo menos três atletas foram vítima da ação dos "torcedores": Adalberto, Wellington Reis e Edimar. 
No fim da noite de ontem, o clube se manifestou oficialmente e confirmou o ocorrido, deixando claro que vai tentar identificar os autores da violência injustificável.

Veja a nota completa do Fortaleza:
O Fortaleza tem em sua essência o branco da paz, diria Jackson de Carvalho, autor de nosso hino. Por isso nos causa uma tristeza profunda noticiar que alguns atletas do clube foram covardemente agredidos na saída do estádio Presidente Vargas. Atos como esses são resultado de atitudes individuais e isoladas, que em nada representam a grandiosidade e a lealdade da torcida tricolor. O clube tem feito tudo para estimular e promover a paz, com ações inovadoras, que vêm sendo elogiadas em todo o país. Seguiremos neste caminho. A paz é uma conquista. Aos agressores, nossa indignação. E não só isso: o clube vai trabalhar pela identificação e tomará as providências cabíveis. Aos atletas, nossa solidariedade. Vocês se portaram como autênticos profissionais ao apenas se defenderem. São símbolos de um grupo que está batalhando dentro de campo e unido fora dele. Essa receita pode até tardar um pouco, mas, em breve, certamente vai dar frutos. Frutos de vitória. Frutos de paz.
Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe